Quando se fala em estilo Shito-Ryu é provável que na mente de muitos surja o nome do seu fundador, Kenwa Mabuni , e também que é um estilo com várias correntes e linhas, que apesar das diferenças, são na essência semelhantes.

A origem de muitas destas linhas advém da 2ª geração do estilo Shito-Ryu. Sendo a 1ª, obviamente, representada pelo seu fundador.

Vou, neste artigo, tentar abordar de uma forma histórica e isenta o papel de 5 grandes Mestres da segunda geração deste estilo bem como uma reflexão final sobre o seu papel no Shito- Ryu actual. São eles:

  • Kenei Mabuni (1918 – …);
  • Kenzo Mabuni (1927 – 2005);
  • Manzo Iwata (1924 – 1993);
  • Ryusho Sakagami (1915 – 1993);
  • Chojiro Tani (1921 – 1998).

Vamos de seguida compilar alguns dados da vida destes Mestres.

Kenei Mabuni

Data e idade com que começou a treinar karate: 1928 com 10 anos.

Data e idade com que começou a treinar com o Mestre Kenwa Mabuni: 1928 com 10 anos.

Tempo de treino com o Mestre Kenwa Mabuni: 19 anos.

Data Título de Menkyô Kaiden (licença para ensinar): desconhecida.

Outros títulos e artes marciais praticadas: 2º Soke
Shito-Ryu. Kendo, Ninjutsu, Judo, Kobudo, Aikido, Kendo.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Kenzo Mabuni

 

Data e idade com que começou a treinar karate: 1940 com 13 anos.

Data e idade com que começou a treinar com o Mestre Kenwa Mabuni: 1940 com 13 anos.

Tempo de treino com o Mestre Kenwa Mabuni: 12 anos.

Data Título de Menkyô Kaiden (licença para ensinar): desconhecida.

Outros títulos e artes marciais praticadas: 2º Soke
Shito-Ryu. Kendo, Judo, Kobudo.

 


_____________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

Manzo Iwata

 

Data e idade com que começou a treinar karate: 1941 com 18 anos.

Data e idade com que começou a treinar com o Mestre Kenwa Mabuni: 1941 com 18 anos.

Tempo de treino com o Mestre Kenwa Mabuni: 11 anos.

Data Título de Menkyô Kaiden (licença para ensinar): 1944.

Outros títulos e artes marciais praticadas: Presidente do núcleo de Shito-Ryu do distrito de Kanto. Jujutsu, Kendo, Judo, Ninjutsu.


 

_____________________________________________________________________________

 

 

Ryusho Sakagami

 

Data e idade com que começou a treinar karate: 1929 com 14 anos.

Data e idade com que começou a treinar com o Mestre Kenwa Mabuni: 1937 com 22 anos.

Tempo de treino com o Mestre Kenwa Mabuni: 15 anos.

Data Título de Menkyô Kaiden (licença para ensinar): 1941.

Outros títulos e artes marciais praticadas: 3º Soke da linha Itosu. Kobudo, Aikido,Judo, Jukendo, Kendo, Jodo, Iaido.

 


 

_____________________________________________________________________________

 

Chojiro Tani

 

Data e idade com que começou a treinar karate: 1937 com 19 anos.

Data e idade com que começou a treinar com o Mestre Kenwa Mabuni: 1940 com 22 anos.

Tempo de treino com o Mestre Kenwa Mabuni: 12 anos.

Data Título de Menkyô Kaiden (licença para ensinar): 1948.

Outros títulos e artes marciais praticadas: Soke do estilo Shukokai.

 

_____________________________________________________________________________

 

Em relação aos títulos referenciados anteriormente para cada um dos Mestres eles baseiam-se ou naqueles que foram dados pelo Mestre Kenwa Mabuni, caso do 3º Soke da linha Itosu para o Mestre Sakagami, ou então obtidos logo após a sua morte. Não sendo assim referenciados outros títulos conseguídos no decorrer do seu currículo marcial pois o objectivo deste artigo é perceber o enquadramento destes mestres desde a altura em que o Mestre Kenwa Mabuni ministrava aulas activamente até o seu desaparecimento.

Após a morte do Mestre Kenwa Mabuni em 1952, todos estes mestres criaram a sua própria organização:

  • Mestre Kenei Mabuni e Mestre Manzo Iwata : Japan Karate-Do Federation Shito-Kai, criada em 1974 após vários anos de separação entre as duas áreas em que eram responsáveis;
  • Mestre Kenzo Mabuni: Dai Nippon Karate-Do Kai, associação já criada pelo pai, Kenwa Mabuni, em 1939;
  • Mestre Ryusho Sakagami: Zen Nippon Karate-Do Itosu-Kai em 1955 tendo por base o seu título de 3º Soke da Linha Ortodoxa do Mestre Itosu;
  • Mestre Chojiro Tani: Shito-Ryu Shukokai em 1948. Além de uma associação é um estilo por si só.

Em termos de alterações efectuadas por estes mestres relativamente aos ensinamentos originais do Mestre Kenwa Mabuni ha que salientar os seguintes factos:

  • O Mestre Kenei Mabuni diz claramente no seu livro “La voie de la main nue” que introduziu algumas alterações técnicas;
  • O Mestre Kenzo Mabuni diz numa entrevista que mantém originais os ensinamentos e tradições do seu Pai tal como ele os ensinou;
  • Em relação ao Mestre Manzo Iwata segundo os dados disponíveis manteve-se fiel aos ensinamentos do mentor;
  • O Mestre Ryusho Sakagami segundo a biografia disponível e também segundo o Mestre Akira Sato (8º Dan Seiko Kai) não introduziu qualquer alterações nos ensinamentos originais;
  • O mestre Chojiro Tani ao introduzir alguns conceitos no seu recém chamado estilo Shukokai terá alterado formas e métodos de treino.

Depois de analisados estes factos há que ter em conta que o Karate Shito-Ryu é dinâmico e que possivelmente os ensinamentos do fundador não serão os mesmos durante toda a sua vida.

Há que ter em conta também a personalidade dos mestres da 2ª geração pois uns tenderiam a ser mais tradicionalistas e fieis enquanto outros por sua vez fizeram algumas alterações e de certa forma dinamizaram e alteraram os seus métodos de treino.

Apesar de ter uma importância histórica e de continuidade dos ensinamentos originais, o que me parece particularmente relevante, não é o facto se haverá alguém mais fiel a estes. O importante no karate, na minha opinião, é que haja evolução e que cada um de nós construa o seu próprio karate. Obviamente que há importância em manter as raízes do que praticamos. Raízes essas que assentam nos kata e em formas tradicionais de treino. Tudo o resto deve ser desenvolvimento pessoal orientado por um mestre ou até a titulo pessoal.

Claro que todos os praticantes de Shito-Ryu querem praticar o estilo mais puro possível. Até há quem diga que faz o puro Shito-Ryu. Mas será que existe mesmo?!

Desafio o leitor a pensar qual destes mestres advogará o puro Shito-Ryu. Será concerteza uma tarefa difícil pois todos receberam das mãos do fundador uma licença oficial para ensinar (menkyo kaien). Em termos históricos quem terá criado uma demarcação mais evidente será Chojiro Tani ao fundar um estilo próprio baseado nas kata tradicionais de Shito-Ryu.

A génese das diferentes associações de Shito-Ryu surge claramente após a morte do fundador. Penso que por uma necessidade de demarcação pessoal e de viagem de desenvolvimento do próprio Karate dos seus mentores. Algumas associações tem por base o corporativismo e a união de diferentes mestres outras por outro lado contam com apenas um líder e uma referência.

Kenwa Mabuni treinou com diversos Mestres sendo os principais o Mestre Itosu e Mestre Higaonna. São estes ensinamentos que servem a base do estilo. Há também a influência de outros Mestres e artes marciais mas tudo isto faz parte do Karate de Kenwa Mabuni que serviu de inspiração a tantos mestres.

A formalização dos estilos de karate instituída pelas regras do grande Japão, que regia as artes marciais, foram uma formalidade necessária. A difusão do Karate pelas universidades foi maciça. Muitos destes mestres da segunda geração tem a sua introdução ao karate através delas.

Em jeito de conclusão considero que as diferenças , potenciadas pela necessidade do ser humano se demarcar e traçar o seu próprio caminho, não devem servir para que se gerem guerras de estilo nem inter-estilos. Cada membro da família Shito-Ryu dos nossos dias tem concerteza o seu traçado histórico baseado na influencia destes mestres conceituados e reconhecidamente capazes em divulgar o karate. Pois estamos a falar de “karatecas” e não de “shitotecas“. Desafio cada um a entender as origens a aprender com elas pois lá podemos beber a pura seiva do Karate mas que a mesma também sirva para a construção do nosso caminho e não nos condicione a seguir cegamente uma influencia.

Mestre Mabuni deixa, na minha opinião, este legado. Praticar, ser perseverante, evoluir, aprender o mais possível, treinar com o nosso coração, diversificar horizontes. Eis para mim a verdadeira essência deste maravilhoso estilo.

Mário Magalhães

Anúncios